Depois de erigida a capela, o povo mantinha grande devoção pela milagrosa santa, devoção essa que se espalhou rapidamente a outros povos.

Ora aconteceu que a devoção, pervertida, levou alguns homens da Penha de Águia a dirigirem-se à capela para roubar Nossa Senhora de Monforte. Durante a noite organizaram um grupo para roubar a Santa da sua morada, na capelinha, e lá foram pelas serras fora. Entraram dentro da capela embrulharam a Santinha num cobertor, levando-a debaixo do braço.

Arrancaram a galope, pensando só parar na Penha de Águia, mas a providência divina fez com que desse sede aos ladrões num poço de mergulho que se encontrava naquelas imediações. Pousaram a Santa imagem e mergulharam para beber. Quando o último saciou a sua sede resolveram retomar o caminho. Porém, ao procurarem a Santa, repararam que esta não estava aonde a tinham pousado. Voltaram à capela e lá estava a Santa no seu pequeno altar. Repetiram o processo mas, ao chegar ao tal poço, voltaram a ter sede e a pousar a Santa, tornou esta a desaparecer e a aparecer dentro da capela.

Os gatunos estiveram nestas lides durante toda a noite. Quando amanheceu resolveram desistir e deixar a santa no seu lugar… entregue às gentes do Bizarril.