Prezados Figueirenses
Decorreram no passado dia 29 de Setembro as eleições Autárquicas 2013 e os Figueirenses expressaram, clara e inequivocamente, a sua vontade de mudança, não apenas a mudança de pessoas, mas também, a mudança de atitude e de orientação estratégica para o nosso Concelho. Esta grande vitória do povo Figueirense, só foi possível graças ao trabalho, empenho e determinação de todos quanto ansiavam pela mudança, implícita ou explicitamente.
A todos vós, o meu sincero bem-haja.Pretendo e espero que neste quadriénio se concretize uma mudança substancial e profunda nos destinos do Concelho, em prol do bem comum, na defesa do interesse público e de todos os Figueirenses, independentemente da idade, género, etnia, credo ou tendência política.

Assim, num contexto de fortes restrições financeiras e grande incerteza quanto ao futuro do País e da Europa, julgo ser de fulcral importância, focarmo-nos nas pessoas, principalmente nos carenciados e desprotegidos, nos deficientes, nos jovens desempregados e nos idosos.

A aposta terá de ser na solidariedade e na entreajuda, salvaguardando-se, sempre e acima de tudo, a dignidade humana.

Será imprescindível o apoio à iniciativa privada, no sentido da manutenção/viabilização das empresas existentes no Concelho, tendo em vista a manutenção dos respetivos postos de trabalho, mas será também importante estimular e apoiar novas iniciativas, que criem riqueza e postos de trabalho.

A educação constitui o pilar basilar do desenvolvimento e progresso de uma sociedade, pelo que, considero ser de primordial importância a aposta na educação e na formação das nossas crianças e jovens, e tudo farei ao meu alcance para cumprir este desígnio.

aproveitamento dos fundos comunitários 2014-2020 será um imperativo deste executivo, tanto mais que, no próximo quadro comunitário, o principal enfoque será a criação de emprego nas zonas do interior e não podemos menosprezar esta oportunidade única de reforçar a competitividade, empreendedorismo e produtividade do nosso Concelho.

As autarquias são espaços essenciais para a afirmação, construção, promoção e desenvolvimento de políticas de proximidade, que promovam a coesão e o bem-estar social, bem como a criação de emprego.

É com este propósito que o atual executivo se empenhará.

Segundo os princípios da ética política, um Presidente, ultrapassadas as eleições, deixa de ser o Presidente dos seus apoiantes e simpatizantes para passar a ser incondicionalmente o Presidente de todos os Munícipes. Agradeço uma vez mais o vosso contributo e felicito-os pela vossa vitória.

Sei que posso contar com todos os Figueirenses. Quero que saibam que podem contar comigo.

mensagem

036 (2)